Memórias Marinhas: Uma Leitura de Um Sábado em 30


Disponível no:

Produção: Jeronimo Lemos

Roteiro: Hilton Lacerda
Letí­cia Simões
Pedro Queiroz

Edição: Pedro Queiroz

Direção de Arte: Carla Sarmento

Animação: Carla Sarmento

Empresa(s) produtora(s): Pacto Filmes

Som: Moabe Filho
Pedro Moreira

Figurino: Chris Garrido

Maquiagem: Andrea Afonso
Gera Cyber

Assistente de Direção: Jeronimo Lemos

Assistente de Câmera: Alex Cunha
Carlos Albuquerque

Produção Executiva: Malu Campos

Assistente de Produção: Caroline Trujillo

Pesquisa: Anna Carolina Francisco

Direção de Fotografia: Breno César

Mixagem: Pedro Noizyman

Trilha Sonora: Pachka

Entrevistados: Anco Márcio
Igor De Almeida Silva
Pedro De Oliveira

Coordenação de Produção: Angélica Moura

Tratamento de Cor: Danilo Do Valle

Assistente de Pós-Produção: Alí­pio Alves Da Silva Neto

Luiz Marinho foi um artista voltado para o universo Nordestino com uma proposta dramatúrgica transpassada por suas memórias. Memórias Marinhas se debruça em como o dramaturgo de Timbaúba transfigura suas mitologias pessoais em uma construção própria que revela a sociedade patriarcal em suas contradições anacrônicas. Assim, o episódio discute como Marinho busca ficcionalizar, à sua maneira, as manifestações culturais, a sociedade e a língua de sua região, a Zona da Marta Norte de Pernambuco. "Memórias Marinhas" também aborda a relação entre o Teatro de Amadores de Pernambuco e a peça de Luiz Marinho, uma vez que Um Sábado em 30 tornou-se uma obra encenada ininterruptamente por 30 anos pelo TAP. Finalmente, MEMÓRIAS MARINHAS quer mostrar como a memória e regionalismo, critica social e auto-ficção atravessam a obra de Luiz Marinho de maneira indissociável, em constante transformação. A série procura estabelecer um diálogo entre teatro, cinema e TV, considerados por muitos como meios de expressão rivais. No entanto, tendo em vista que teatro filmado geralmente não resulta tão atraente, Caixas Mágicas tem como traço definidor a meta de extrair desse diálogo resultados excitantes para o seu público. Assim, em sintonia com as convergências tecnológicas nas artes, estabelecemos como cenário a delimitação de um espaço específico de representação, uma “caixa mágica”, onde zonas fronteiriças serão ampliadas, com trechos de filmes, sequências gravadas, imagens de arquivo e efeitos visuais diversos, além da música e do som. Por outro lado, Caixas Mágicas se propõe a jogar luz sobre as obras e as vidas de alguns dos grandes dramaturgos e dramaturgas brasileiras.

Envie o seu comentário
Faça login ou se cadastre para comentar a obra.
Carregar mais comentários
Envie o seu comentário
Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Relatos de Professores



Utilizou este filme em suas aulas? Relate sua experiência!


Relatos de Professores (0)

Testes de Conhecimentos


Você é Educador? Crie o primeiro teste de conhecimentos para este filme! Criar Teste

26 min
2020
Brasil
PE
12 ANOS

Séries: Caixas Mágicas | 5 Episódios de 26 Minutos

Diretor: Hilton LacerdaLetí­cia Simões

Elenco: Gheuza SenaGustavo PatriotaPaulo De PontesThaiza Zooby

Sinopse: Luiz Marinho foi um artista voltado para o universo Nordestino com uma proposta dramatúrgica transpassada por suas memórias. Memórias Marinhas se debruça em como o dramaturgo de Timbaúba transfigura suas mitologias pessoais em uma construção própria que revela a sociedade patriarcal em suas contradições anacrônicas. Assim, o episódio discute como Marinho busca ficcionalizar, à sua maneira, as manifestações culturais, a sociedade e a língua de sua região, a Zona da Marta Norte de Pernambuco. "Memórias Marinhas" também aborda a relação entre o Teatro de Amadores de Pernambuco e a peça de Luiz Marinho, uma vez que Um Sábado em 30 tornou-se uma obra encenada ininterruptamente por 30 anos pelo TAP. Finalmente, MEMÓRIAS MARINHAS quer mostrar como a memória e regionalismo, critica social e auto-ficção atravessam a obra de Luiz Marinho de maneira indissociável, em constante transformação. A série procura estabelecer um diálogo entre teatro, cinema e TV, considerados por muitos como meios de expressão rivais. No entanto, tendo em vista que teatro filmado geralmente não resulta tão atraente, Caixas Mágicas tem como traço definidor a meta de extrair desse diálogo resultados excitantes para o seu público. Assim, em sintonia com as convergências tecnológicas nas artes, estabelecemos como cenário a delimitação de um espaço específico de representação, uma “caixa mágica”, onde zonas fronteiriças serão ampliadas, com trechos de filmes, sequências gravadas, imagens de arquivo e efeitos visuais diversos, além da música e do som. Por outro lado, Caixas Mágicas se propõe a jogar luz sobre as obras e as vidas de alguns dos grandes dramaturgos e dramaturgas brasileiras.

Alugue