De volta para casa


Disponível no:

Edição: Gustavo Veiga
Ricardo Moreira

Direção de Arte: Renato Vilaroca

Empresa(s) produtora(s): Caliban Produções Cinematográfica

Assistente de Direção: Aline de Luna
Fabiana Fersasi
Juliana Aragão
Luis Carlos Alencar
Vladimir Seixas

Produção Executiva: Ana Rosa Tendler

Videografismo: Renato Vilaroca

Direção de Fotografia: Lúcio Kodato

Vinicius de Moraes se encontra com Gullar em Buenos Aires e organiza uma leitura do poema para amigos na casa de Augusto Boal e Cecília, sua esposa. O poema emociona a todos e é gravado em um fita de áudio, que é trazida ao Brasil. A fita começa a circular e a notícia do poema se espalha. Enio Silveira pede que Gullar envie os originais que resultam na publicação do poema em 1976. Com a situação política brasileira demonstrando melhora e com a saudade do país, o poeta retorna. Após um dia em terra, Gullar é avisado que deve comparecer ao DOPS para onde vai e é submetido a um interrogatório de 72 horas, sob torturas físicas e psicológicas.
Envie o seu comentário
Faça login ou se cadastre para comentar a obra.
Carregar mais comentários
Envie o seu comentário
Após aprovação, seu comentário será publicado e enviado para o diretor do filme. | Normas para publicação

Aplicabilidades Pedagógicas



Etapa/Nível de Ensino: Ensino Médio

Área de Ensino: Ciências Humanas, Linguagens

Componente Curricular/Disciplina: Arte, História, Língua Portuguesa


Planos de Aula (1)

Relatos de Professores



Utilizou este filme em suas aulas? Relate sua experiência!


Relatos de Professores (0)

Testes de Conhecimentos


Você é Educador? Crie o primeiro teste de conhecimentos para este filme! Criar Teste

26 min
2014
Brasil
RJ
LIVRE

Séries: Há Muitas Noites na Noite | 7 Episódios de 26 Minutos

Diretor: Silvio Tendler

Elenco: Amir HaddadCipe LincovskyDaniel HendlerEduardo TornaghiFernanda AzevedoFerreira GullarJulio AdriãoMarianna Mac Niven

Sinopse: Vinicius de Moraes se encontra com Gullar em Buenos Aires e organiza uma leitura do poema para amigos na casa de Augusto Boal e Cecília, sua esposa. O poema emociona a todos e é gravado em um fita de áudio, que é trazida ao Brasil. A fita começa a circular e a notícia do poema se espalha. Enio Silveira pede que Gullar envie os originais que resultam na publicação do poema em 1976. Com a situação política brasileira demonstrando melhora e com a saudade do país, o poeta retorna. Após um dia em terra, Gullar é avisado que deve comparecer ao DOPS para onde vai e é submetido a um interrogatório de 72 horas, sob torturas físicas e psicológicas.

Alugue