Plano de Aula

AMAZÔNIA ETERNA

Amazônia Eterna
16/09/2021
Ensino Médio, Ensino Fundamental - Anos Iniciais, Ensino Fundamental - Anos Finais
Linguagens, Ciências da Natureza, Ciências Humanas, Geografia, Biologia, Língua Portuguesa, Ciências
Vanessa de A. Souza



O documentário Amazônia Eterna apresenta a importância da Amazônia para a economia nacional e internacional, bem como a pertinência de promover um desenvolvimento sustentável dessa região. Esse vídeo pode ser trabalhado a partir dos anos iniciais do Ensino Fundamental.


Com base no seguinte resumo, você, professor, pode explicar aos alunos os principais aspectos apontados no documentário. É um vídeo muito importante para despertar a consciência ambiental, além de possibilitar a abordagem de conceitos biológicos e geográficos, como ecossistemas e georreferenciamento.


O vídeo inicia com belas imagens de paisagens naturais da Amazônia enquanto um indígena fala em sua língua materna acerca da sabedoria indígena que passa de geração em geração e do respeito desse povo à natureza.


A Amazônia é a última grande região de floresta contínua do planeta. Em extensão, ela ocupa grande parte do território brasileiro e concentra, aproximadamente, 20% da água doce do mundo, além de uma enorme biodiversidade. Seu ecossistema tem como base muita floresta e água.


O documentário apresenta várias atividades econômicas feitas na Amazônia: extrativismo, artesanato, pesca, pecuária, agricultura e atividade mineral. Segundo o vídeo, os trabalhadores locais e a população ribeirinha e indígena, em geral, aprenderam a utilizar os próprios recursos da natureza para sua subsistência com respeito e preservação.


Conforme especialistas, manter esse conjunto florestal preservado representa uma oportunidade econômica. Um exemplo disso são os aquíferos (água subterrânea), que podem abastecer grande parte do planeta. Além disso, várias espécies de insetos, como o besouro amazônico, valem uma fortuna no exterior.


Nesse sentido, o documentário aponta que é preciso implementar projetos sustentáveis a partir de um comportamento ético, visto que a exploração ilegal ainda é uma prática na região. Enquanto uma árvore vale 10 reais na exploração ilegal, um artesanato legalizado rende por volta de 6 mil reais.


Além disso, o manejo florestal, ou seja, o uso racional e planejado dos recursos naturais, é feito para aproveitar o que a natureza, com o tempo, iria descartar. Por exemplo: as árvores grossas ficam velhas, podem ser comidas por cupins e morrem.


Outra questão destacada no vídeo é o aumento da demanda por commodities (produtos não industrializados com valor mundial), como cereais e gado. Desse modo, as áreas tropicais, especialmente a Floresta Amazônica, são os principais meios de atender essa demanda. Portanto, a pecuária é uma atividade em expansão nessa região.


No ano de 2008, o Ministério do Meio Ambiente criou uma lista negra com os municípios que mais desmatam a Amazônia como forma de frear esse problema. Muitas entidades criaram um pacto pelo “desmatamento zero” para monitorar a exploração, sobretudo, a ilegal.


O monitoramento por georreferenciamento é uma excelente forma de utilizar a tecnologia a favor do desenvolvimento sustentável, já que é possível identificar os danos por imagens de satélite. A tecnologia proporciona uma produção com menos recursos e mais preservação, então esse foi um método defendido por profissionais entrevistados.


O vídeo também apresenta a valorização do sistema agroflorestal por parte de imigrantes japoneses que se estabeleceram na região há décadas. Além disso, o documentário destaca que os indígenas são fundamentais no processo de reflorestamento e preservação ambiental.


Um problema encontrado com relação à Amazônia é que essa região não se desenvolve porque não há uma valorização nacional, visto que a exploração está voltada para a exportação, ou seja, boa parte dos produtos são enviados para fora do país e não para a evolução da economia brasileira. Outra questão apontada é que muitos habitantes se sujeitam ao trabalho escravo e não podem usufruir da terra em que trabalham.


Por fim, o documentário destaca que o aumento do gás carbônico na atmosfera e o aquecimento global não são problemas apenas da Amazônia, mas sim do planeta todo. Sendo assim, a falta de diálogo entre o lado ambiental e o lado econômico precisa ser superado, pois o planeta precisa ter condições de ser minimamente habitável.


Assuntos abordados no documentário que podem ser discutidos coletivamente com a turma:


- Ecossistemas;


- Preservação ambiental;


- Exploração e desmatamento;


- Atividades econômicas;


- Efeito estufa e aquecimento global.


Essas atividades estão alicerçadas nas competências e habilidades da BNCC nos componentes curriculares Língua Portuguesa, Ciências Naturais e Geografia:


6. Analisar informações, argumentos e opiniões manifestados em interações sociais e nos meios de comunicação, posicionando-se ética e criticamente em relação a conteúdos discriminatórios que ferem direitos humanos e ambientais.


(EF15LP10) Escutar, com atenção, falas de professores e colegas, formulando perguntas pertinentes ao tema e solicitando esclarecimentos sempre que necessário.


3. Analisar, compreender e explicar características, fenômenos e processos relativos ao mundo natural, social e tecnológico (incluindo o digital), como também as relações que se estabelecem entre eles, exercitando a curiosidade para fazer perguntas, buscar respostas e criar soluções (inclusive tecnológicas) com base nos conhecimentos das Ciências da Natureza.


(EF05CI05) Construir propostas coletivas para um consumo mais consciente e criar soluções tecnológicas para o descarte adequado e a reutilização ou reciclagem de materiais consumidos na escola e/ou na vida cotidiana.


(EF07CI06) Discutir e avaliar mudanças econômicas, culturais e sociais, tanto na vida cotidiana quanto no mundo do trabalho, decorrentes do desenvolvimento de novos materiais e tecnologias (como automação e informatização).


(EF09CI13) Propor iniciativas individuais e coletivas para a solução de problemas ambientais da cidade ou da comunidade, com base na análise de ações de consumo consciente e de sustentabilidade bem-sucedidas.


2. Compreender conceitos fundamentais e estruturas explicativas das Ciências da Natureza, bem como dominar processos, práticas e procedimentos da investigação científica, de modo a sentir segurança no debate de questões científicas, tecnológicas, socioambientais e do mundo do trabalho, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.


(EF03CI10) Identificar os diferentes usos do solo (plantação e extração de materiais, dentre outras possibilidades), reconhecendo a importância do solo para a agricultura e para a vida.


(EF07CI07) Caracterizar os principais ecossistemas brasileiros quanto à paisagem, à quantidade de água, ao tipo de solo, à disponibilidade de luz solar, à temperatura etc., correlacionando essas características à flora e fauna específicas.


(EF07CI13) Descrever o mecanismo natural do efeito estufa, seu papel fundamental para o desenvolvimento da vida na Terra, discutir as ações humanas responsáveis pelo seu aumento artificial (queima dos combustíveis fósseis, desmatamento, queimadas etc.) e selecionar e implementar propostas para a reversão ou controle desse quadro.


1. Utilizar os conhecimentos geográficos para entender a interação sociedade/ natureza e exercitar o interesse e o espírito de investigação e de resolução de problemas.


(EF02GE11) Reconhecer a importância do solo e da água para a vida, identificando seus diferentes usos (plantação e extração de materiais, entre outras possibilidades) e os impactos desses usos no cotidiano da cidade e do campo.


(EF03GE04) Explicar como os processos naturais e históricos atuam na produção e na mudança das paisagens naturais e antrópicas nos seus lugares de vivência, comparando-os a outros lugares.


(EF04GE11) Identificar as características das paisagens naturais e antrópicas (relevo, cobertura vegetal, rios etc.) no ambiente em que vive, bem como a ação humana na conservação ou degradação dessas áreas.


(EF06GE11) Analisar distintas interações das sociedades com a natureza, com base na distribuição dos componentes físico-naturais, incluindo as transformações da biodiversidade local e do mundo.


(EF06GE13) Analisar consequências, vantagens e desvantagens das práticas humanas na dinâmica climática (ilha de calor etc.).


(EF07GE11) Caracterizar dinâmicas dos componentes físico-naturais no território nacional, bem como sua distribuição e biodiversidade (Florestas Tropicais, Cerrados, Caatingas, Campos Sulinos e Matas de Araucária).



EF15LP10 - Escutar, com atenção, falas de professores e colegas, formulando perguntas pertinentes ao tema e solicitando esclarecimentos sempre que necessário.
EF03CI10 - Identificar os diferentes usos do solo (plantação e extração de materiais, dentre outras possibilidades), reconhecendo a importância do solo para a agricultura e para a vida.
EF05CI05 - Construir propostas coletivas para um consumo mais consciente e criar soluções tecnológicas para o descarte adequado e a reutilização ou reciclagem de materiais consumidos na escola e/ou na vida cotidiana.
EF07CI06 - Discutir e avaliar mudanças econômicas, culturais e sociais, tanto na vida cotidiana quanto no mundo do trabalho, decorrentes do desenvolvimento de novos materiais e tecnologias (como automação e informatização).
EF07CI07 - Caracterizar os principais ecossistemas brasileiros quanto à paisagem, à quantidade de água, ao tipo de solo, à disponibilidade de luz solar, à temperatura etc., correlacionando essas características à flora e fauna específicas.
EF07CI13 - Descrever o mecanismo natural do efeito estufa, seu papel fundamental para o desenvolvimento da vida na Terra, discutir as ações humanas responsáveis pelo seu aumento artificial (queima dos combustíveis fósseis, desmatamento, queimadas etc.) e selecionar e implementar propostas para a reversão ou controle desse quadro.
EF07CI14 - Justificar a importância da camada de ozônio para a vida na Terra, identificando os fatores que aumentam ou diminuem sua presença na atmosfera, e discutir propostas individuais e coletivas para sua preservação.
EF09CI13 - Propor iniciativas individuais e coletivas para a solução de problemas ambientais da cidade ou da comunidade, com base na análise de ações de consumo consciente e de sustentabilidade bem-sucedidas.
EF02GE11 - Reconhecer a importância do solo e da água para a vida, identificando seus diferentes usos (plantação e extração de materiais, entre outras possibilidades) e os impactos desses usos no cotidiano da cidade e do campo.
EF03GE04 - Explicar como os processos naturais e históricos atuam na produção e na mudança das paisagens naturais e antrópicas nos seus lugares de vivência, comparando-os a outros lugares.
EF04GE11 - Identificar as características das paisagens naturais e antrópicas (relevo, cobertura vegetal, rios etc.) no ambiente em que vive, bem como a ação humana na conservação ou degradação dessas áreas.
EF06GE11 - Analisar distintas interações das sociedades com a natureza, com base na distribuição dos componentes físico-naturais, incluindo as transformações da biodiversidade local e do mundo.
EF06GE13 - Analisar consequências, vantagens e desvantagens das práticas humanas na dinâmica climática (ilha de calor etc.).
EF07GE11 - Caracterizar dinâmicas dos componentes físico-naturais no território nacional, bem como sua distribuição e biodiversidade (Florestas Tropicais, Cerrados, Caatingas, Campos Sulinos e Matas de Araucária).




Utilizou este filme em suas aulas?
Relate sua experiência!

Relatos de Professores (0)