Plano de Aula

O MÊS QUE NÃO TERMINOU - PRIMEIRO FESTIVAL DE HISTÓRIA POLÍTICA DO TAMANDUÁ EDU

O mês que não terminou
09/08/2021
Ensino Médio
Ciências Humanas, História, Sociologia
yambanis



Caro professor, uma pergunta que não sai de pauta na atualidade, acompanhada de perplexidade é: Como chegamos à situação política em que nos encontramos hoje?

O questionamento pode fazer sentido; no entanto, a sua resposta está longe de ser simples ou objetiva. Como educadores, lidamos com o desafio de construir, com os alunos, a compreensão da realidade que nos cerca, considerando o contexto sócio histórico e político que identifica a realidade brasileira. Fazer da escola um fórum permanente de debate, compreendendo essa prática como parte do nosso trabalho, é urgente do ponto de vista educacional.

Currículos que assumam o compromisso com a educação política são fundamentais, para que os estudantes, de posse de premissas históricas e conceituais, sejam capazes de fazer escolhas e sustentá-las do ponto de vista argumentativo. Esse processo educacional é, na nossa visão, responsabilidade da escola que se assume como crítica e que não tem como objetivo a passividade e o acúmulo de informações enciclopedistas. Entendemos que nosso papel é instrumentalizar os estudantes para que pensem por conta própria e que possam, ao longo da vida, assumir posicionamentos políticos e sociais. Que sejam capazes de identificar e rechaçar violências presentes no cotidiano. Que compreendam a sociedade enquanto território de conflitos e os identifiquem, assumindo uma posição ética.

Para que esse posicionamento tenha consequência e responsabilidade, é preciso analisar, conhecer, estabelecer relações, identificar variáveis.

Partindo da premissa de que a democracia brasileira se encontra ameaçada, embora o fortalecimento de instituições políticas, no pós-Ditadura, viesse gradualmente avançando na direção de princípios democráticos, na ampliação da participação política, da diversidade e da inclusão social, precisamos refletir o que nos levou à reversão dessas expectativas nos tempos atuais.

Na perspectiva da compreensão de que a democracia se encontra em risco, o documentário O Mês que não terminou promove a análise desse complexo processo que levou à polarização política e ideológica que vivemos hoje, partindo das manifestações de junho de 2013.

O documentário permite a compreensão do entrelaçamento das seguintes temáticas:
-Manifestações de Junho de 2013.
- O Lulismo e suas práticas políticas conciliatórias.
-Anos 90 e a globalização do neoliberalismo.
-Crise do Capitalismo de 2008.
-O uso político das redes sociais.
-O papel da mídia alternativa na difusão das insatisfações sociais (MPL, ocupações secundaristas, Escola sem Partido etc.).
-O papel político da Operação Lava Jato e a redenção da corrupção.
- A apropriação de rituais democráticos parlamentares para disputas políticas no impeachment da Presidenta Dilma.
- A ascensão da extrema direita – o Governo Bolsonaro.
Sugerimos que esses tópicos sejam disponibilizados para os estudantes, em forma de roteiro orientador, para auxiliar na identificação dos itens destacados, durante a exibição filme, considerando a complexidade do objeto em análise. Estimule-os a fazerem registros enquanto assistem, a fim de organizarem as ideias apresentadas no documentário.
Ao final desse processo, abra uma discussão, orientando os estudantes a construírem argumentos a partir dos dados do filme, tendo como foco a seguinte questão:

Que componentes da realidade brasileira colocam a democracia em risco na atualidade?

Saliente que não estamos em busca de uma resposta absoluta, mas da compreensão da complexidade que cerca a realidade política nacional, por meio do exercício argumentativo.

Considerando as competências e habilidades, descritas na BNCC do Ensino Médio, essa proposta possibilita:

1-Analisar processos políticos, econômicos, sociais, ambientais e culturais nos âmbitos local, regional, nacional e mundial em diferentes tempos, a partir da pluralidade de procedimentos epistemológicos, científicos e tecnológicos, de modo a compreender e posicionar-se criticamente em relação a eles, considerando diferentes pontos de vista e tomando decisões baseadas em argumentos e fontes de natureza científica.
(EM13CHS101) Identificar, analisar e comparar diferentes fontes e narrativas expressas em diversas linguagens, com vistas à compreensão de ideias filosóficas e de processos e eventos históricos, geográficos, políticos, econômicos, sociais, ambientais e culturais.
(EM13CHS103) Elaborar hipóteses, selecionar evidências e compor argumentos relativos a processos políticos, econômicos, sociais, ambientais, culturais e epistemológicos, com base na sistematização de dados e informações de diversas naturezas (expressões artísticas, textos filosóficos e sociológicos, documentos históricos e geográficos, gráficos, mapas, tabelas, tradições orais, entre outros).

4-Analisar as relações de produção, capital e trabalho em diferentes territórios, contextos e culturas, discutindo o papel dessas relações na construção, consolidação e transformação das sociedades.
(EM13CHS403) Caracterizar e analisar os impactos das transformações tecnológicas nas relações sociais e de trabalho próprias da contemporaneidade, promovendo ações voltadas à superação das desigualdades sociais, da opressão e da violação dos Direitos Humanos.

5 - Identificar e combater as diversas formas de injustiça, preconceito e violência, adotando princípios éticos, democráticos, inclusivos e solidários, e respeitando os Direitos Humanos.
(EM13CHS502) Analisar situações da vida cotidiana, estilos de vida, valores, condutas etc., desnaturalizando e problematizando formas de desigualdade, preconceito, intolerância e discriminação, e identificar ações que promovam os Direitos Humanos, a solidariedade e o respeito às diferenças e às liberdades individuais.
(EM13CHS503) Identificar diversas formas de violência (física, simbólica, psicológica etc.), suas principais vítimas, suas causas sociais, psicológicas e afetivas, seus significados e usos políticos, sociais e culturais, discutindo e avaliando mecanismos para combatê-las, com base em argumentos éticos.
(EM13CHS504) Analisar e avaliar os impasses ético-políticos decorrentes das transformações culturais, sociais, históricas, científicas e tecnológicas no mundo contemporâneo e seus desdobramentos nas atitudes e nos valores de indivíduos, grupos sociais, sociedades e culturas.

EM13CHS101 - Identificar, analisar e comparar diferentes fontes e narrativas expressas em diversas linguagens, com vistas à compreensão de ideias filosóficas e de processos e eventos históricos, geográficos, políticos, econômicos, sociais, ambientais e culturais.
EM13CHS103 - Elaborar hipóteses, selecionar evidências e compor argumentos relativos a processos políticos, econômicos, sociais, ambientais, culturais e epistemológicos, com base na sistematização de dados e informações de diversas naturezas (expressões artísticas, textos filosóficos e sociológicos, documentos históricos e geográficos, gráficos, mapas, tabelas, tradições orais, entre outros).
EM13CHS403 - Caracterizar e analisar os impactos das transformações tecnológicas nas relações sociais e de trabalho próprias da contemporaneidade, promovendo ações voltadas à superação das desigualdades sociais, da opressão e da violação dos Direitos Humanos.
EM13CHS502 - Analisar situações da vida cotidiana, estilos de vida, valores, condutas etc., desnaturalizando e problematizando formas de desigualdade, preconceito, intolerância e discriminação, e identificar ações que promovam os Direitos Humanos, a solidariedade e o respeito às diferenças e às liberdades individuais.
EM13CHS503 - Identificar diversas formas de violência (física, simbólica, psicológica etc.), suas principais vítimas, suas causas sociais, psicológicas e afetivas, seus significados e usos políticos, sociais e culturais, discutindo e avaliando mecanismos para combatê-las, com base em argumentos éticos.
EM13CHS504 - Analisar e avaliar os impasses ético-políticos decorrentes das transformações culturais, sociais, históricas, científicas e tecnológicas no mundo contemporâneo e seus desdobramentos nas atitudes e nos valores de indivíduos, grupos sociais, sociedades e culturas.