13 Episódios | Duração média dos eps. 26 min.

Uma imersão em nossas raízes históricas, nas mazelas e qualidades que nos tornam brasileiros. Ao longo de 13 capítulos, mais de 50 intelectuais que pensam o Brasil fazem uma revisão crítica dessas formações culturais que nos singularizaram. Como e por que somos assim? Quais procedimentos sociais foram se impondo e nos moldando?

Compartilhar
Trecho disponível
Identidade e Natureza | 1
Neste primeiro capítulo, investigamos que no Brasil não vigora um símbolo forte e essencial de identidade, mas, sim, alegorias fragmentadas do que é o ser brasileiro.
Trecho disponível
O Viro do Ipiranga
Com uma perspectiva histórica, o capítulo visita a formação do Brasil e o modo como ela foi marcada menos pelo planejamento racional e organizado do que pelo improviso e pela lógica da viração.
Trecho disponível
O Estado Sou Eu
Luis XIV ficou famoso por ser o rei da França que afirmou: “o Estado sou eu”. Sua frase designava um poder monarca absoluto, mas, no caso do Brasil, poderia se aplicar ao processo de modernização do país.
Trecho disponível
Cordialidade
Sérgio Buarque de Holanda, nos anos 1930, cunhou o conceito de cordialidade, no qual os brasileiros construíram suas redes de relação, inclusive com o poder, baseando-se no coração, que ama e odeia, que gosta e desgosta.
Trecho disponível
A Querela do Brasil
A principal chaga do país, tendo em vista que a sua abolição foi precária e inconclusa. O passado escravocrata e o racismo que o acompanhou permanece ecoando no presente do país.
Trecho disponível
Sem Fé, Sem Lei, Sem Rei
O processo de colonização do Brasil deixou aos índios que habitavam o território as alternativas de morrer fisicamente ou simbolicamente.
Trecho disponível
Vívidos de Amor
Entre as mais famosas alegorias do Brasil, está a da miscigenação. O papel desempenhado pela sexualidade na formação desse que é reconhecido o nosso principal traço cultural.
Trecho disponível
Alegria é a Prova dos Nove
Livre das amarras coercitivas das leis rígidas da moral europeia, o povo do Brasil costuma se pensar mais aberto à alegria.
Trecho disponível
Macunaíma
Criado por Mário de Andrade, o personagem do romance Macunaíma tornou-se a grande alegoria modernista do Brasil. De um lado, é esperto e livre. De outro, mentiroso e malandro.
Trecho disponível
Jeitinho
O Brasil não é o único país onde as pessoas dão seu jeitinho, mas provavelmente é o único que se reconhece e se identifica por esse procedimento.

Páginas: 1 2