Filmes, programas e séries

Esses são todos os destaques já publicados. Para refinar sua busca use os campos acima.
16/01/2019
Jean-Michel Basquiat
Quando surgiu em meados da década de 1970, o movimento Pop Art estava dando seus últimos suspiros. Chamada de "uma arte que todo mundo faz", no início dos anos 1960, Andy Warhol fez seu nome. E lá veio Jean-Michel Basquiat, contando outra história deste período marcado por um profundo vazio encharcado de imagens que se anulavam mutuamente. E Warhol, o mestre pensador desse mundo hiper-ocidental, o símbolo de uma cultura predominantemente branca, se tornaria o estudante e aprenderia sobre o mundo, praticando suas escalas mais uma vez com esse garoto afro-americano. O trabalho de Jean-Michel Basquiat foi apresentado através de uma grande exposição no Musée d´Art Moderne em Paris no último período de 2010.
16/01/2019
Piripkura
Dois indígenas nômades, do povo Piripkura, sobrevivem cercados por fazendas e madeireiros numa área ainda protegida no meio da floresta amazônica. Jair Candor, servidor da FUNAI, acompanha os dois índios desde 1989. Ele realiza expedições periódicas, muitas delas acompanhado por Rita, a terceira sobrevivente Piripkura, para monitorar vestígios que comprovem a presença deles na floresta e para impedir a invasão da área. Packyî e Tamandua vivem com um facão, um machado cego e uma tocha.  Piripkura aborda as consequências de uma tragédia e revela a força, resiliência e autonomia daqueles que foram expostos a todo tipo de ameaças e têm resistido ao contato.
16/01/2019
Inhotim Arte Presente
A série investiga a multiplicidade de linguagens artísticas contemporâneas a partir do Inhotim, ambicioso projeto que reúne instituição de arte e jardim botânico no interior de Minas Gerais.
“Simonal – Ninguém sabe o duro que dei” traça a trajetória impressionante do ex-cabo de exército, que reinou soberano e acabou condenado ao ostracismo por um delito do qual jurava ser inocente. Por meio de depoimentos de amigos, inimigos e, principalmente, de imagens das exuberantes performances do grande artista, o filme mostra respostas que nunca apareceram. Simonal era informante da ditadura? Era favorável aos militantes? Ou seu maior crime foi ser negro, milionário e símbolo sexual num país e numa época racistas?